Wilson DIas/EFE
Wilson DIas/EFE

Executivos presos pela Operação Lava Jato fazem exame de corpo de delito

O presidente licenciado da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva e o presidente da Andrade Gutierrez Energia, Flávio Barra, realizaram os exames e devem prestar depoimentos à Polícia Federal

Julio Cesar Lima , O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2015 | 15h20

Curitiba - O presidente licenciado da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva e Flávio David Barra, presidente global da AG Energia, ligada ao grupo Andrade Gutierrez já realizaram o exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e devem prestar depoimentos à Polícia Federal.

Othon realizou seu exame ainda na noite de terça-feira (28), antes de ser levado para uma cela no 5º Comando do Exército. Por ser Almirante, um médico do Exército foi até a sede da Polícia Federal fazer os exames. Já Flávio Barra compareceu ao IML e retornou para a Superintendência da Polícia Federal.

Os dois executivos foram presos na terça-feira, 28, quando foi deflagrada a 16ª fase da Operação Lava Jato. Othon é suspeito de ter recebido R$ 4,5 milhões em propinas para fraudar licitações e contratos.

Em entrevista coletiva na sede da PF, na terça-feira, o procurador do Ministério Público Federal (MPF), Athayde Ribeiro Costa, disse que  Pinheiro da Silva recebia recursos da Andrade Gutierrez. "A Andrade Gutierrez repassava valores para a empresa de Othon Luiz por meio de empresas intermediárias que atuavam na fase de lavagem de dinheiro", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.