Executiva tucana pede a Serra que lance sua candidatura

Os 20 integrantes da executiva estadual do PSDB fizeram na noite de desta quinta apelo ao prefeito José Serra para que ele lance sua candidatura ao governo estadual. O prazo de desencompatibilização se encerra nesta sexta, e o partido foi dar ao prefeito garantias de que saindo da Prefeitura ele será o candidato do PSDB ao governo em São Paulo."Ele (Serra) tem a garantia de que vai concorrer ao governo do Estado", disse o presidente da executiva, Sidney Beraldo. "A executiva tem em sua composição todos os setores do partido e por unanimidade está fazendo um apelo ao prefeito José Serra para que coloque sua candidatura ao governo do Estado".O ex-ministro da Educação, Paulo Renato de Souza e o deputado federal Alberto Goldman, ambos pré-candidatos ao governo estadual pelo PSDB, acompanharam os integrantes da executiva para reiterar que abrem mão da disputa assim que Serra se anunciar candidato. "Disse a ele que sou pré-candidato até o momento em que ele decidir lançar sua candidatura", disse Paulo Renato.O vereador José Aníbal, outro pré-candidato, diz abertamente ser contrário á consolidação do nome do prefeito e afirmou que não abre mão da disputa interna no partido. Mas Aníbal é tido como voz isolada no PSDB, sem peso para a decisão de Serra. "O vereador José Aníbal tem dito que mantém sua candidatura. Nós respeitamos e naturalmente a executiva vai buscar a partir da decisão do prefeito Serra, um entendimento para que Serra seja o candidato da convergência e da unidade", enfatizou Beraldo.Caso Aníbal não recue e insista na disputa interna, prosseguiu Beraldo, Serra será confirmado na convenção, sem prévias. "Se não for possível (conseguir a desistência de Aníbal) nós temos a convenção, não tem nenhum problema", disse, ressaltando que a executiva é instância máxima e já tomou sua decisão. Beraldo avaliou que o PSDB tem manifestado ampla preferência por Serra como o nome tucano na disputa estadual, o que foi endossado por Goldman. "Em nenhum momento da história do partido houve um nível de unanimidade que o nome de Serra tem hoje", concluiu Goldman.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.