Executiva do PT vai recomendar mínimo de R$ 260

A Executiva Nacional do PT vai recomendar à bancada do partido no Congresso que aprove o salário mínimo de R$ 260. A informação é do deputado Ivan Valente (PT-SP), que acaba de deixar o encontro reafirmando a defesa de um mínimo de R$ 300. Amanhã ou quarta-feira a bancada do PT na Câmara dos Deputados deve se reunir para analisar a recomendação da Executiva, podendo fechar ou não questão sobre o voto do mínimo proposto pelo governo.De acordo com Valente, a Executiva não discutiu a possibilidade de punição para os deputados que votarem contra a recomendação do partido, já que esta tarefa é do Diretório Nacional do PT. "Não quero pensar nesses termos", reagiu Valente sobre a possibilidade de uma nova rodada de punições ou eventuais expulsões de petistas que tenham posição discordante do governo. O deputado disse que o assunto não foi tratado durante a reunião da legenda.Defensor de um mínimo de R$ 300, Valente disse que os petistas que discordam de um salário de R$ 260 devem lutar pela aprovação dos três destaques que elevam o mínimo para um valor superior ao proposto. "É um grave erro político aceitar esse valor. É um desgaste inútil", disse ele, propondo que o governo e o partido se rebelem contra a hegemonia do mercado financeiro na condução da política econômica. "Está na hora de dizer ao mercado que não dá para bancar essa proposta. Temos de mexer em coisas que são tabu, como o superávit primário de 4,25%", acrescentou. O deputado promete continuar angariando apoio para elevar o valor do mínimo, dizendo que adotará estratégia oposta da do governo, que leva em conta "as pressões de cima para baixo". "Há muito debate pela frente e vamos fazê-lo", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.