Executiva do PSB fecha questão a favor das reformas

Depois de quatro horas de reunião, a Executiva do PSB decidiu fechar questão a favor das propostas de reformas tributária e previdenciária, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. O PSB decidiu também que com relação ao mérito das propostas, vai elaborar um documento com as idéias do partido que serão encaminhadas ao presidente da República, antes do término do prazo para a apresentação de emendas na Comissão Especial. A decisão de considerar constitucional a cobrança dos inativos não foi, no entanto, unânime. O placar foi de onze a três. Manifestaram-se contra a cobrança dos inativos o deputado Alexandre Cardoso (RJ), o ex-deputado, José Antônio, e o integrante da Executiva, Joilson Carvalho. O PSB também decidiu que, no caso das reformas, haverá decisão partidária. "Não vamos liberar posição quanto ao mérito. Não só agora, mas em todas as votações. Teremos posição partidária que nos unifique. Não haverá posição individual", afirmou o líder do partido na Câmara, Eduardo Campos (PE). Ele explicou que não pretende trocar membros da CCJ contrários à contribuição dos inativos, porque não trabalha com a hipótese de desrespeito a posição partidária. "Todos terão de acompanhar a decisão do partido. Se algum deles pedir para sair e não conseguirmos convencê-lo a ficar, trataremos da substituição. Todos que estão lá votarão com o partido", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.