Excesso de mensagens dá pane no correio do Senado

O correio eletrônico do Senado Federal está sofrendo seguidas panes porcausa do volume de mensagens, oito vezes maior do que o normal, que estão sendo remetidas pela população aosparlamentares.Dois assuntos dominam a correspondência eletrônica: o processo de apuração da violação do painel de votações doSenado, que poderá culminar com a cassação dos senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sempartido-DF) e a mobilização pela instalação da CPI da Corrupção, enterrada pelo governo na última quinta-feira.Nesta sexta-feira, a diretoria-executiva do Prodasen remeteu comunicado aos gabinetes dos senadores e lideranças falando dasdificuldades que está enfrentando por causa do excesso de e-mails enviados aos parlamentares.De acordo com o serviço de processamento de dados do Senado, a maior parte das mensagens tem origem em duas páginasda Internet: ?apoioacm.com.br? e ?foraacm.com.br?.De acordo com a nota divulgada, esse fluxo elevado de correspondência tem exigido mais da rede e obrigou a equipe técnicado Prodasen a tomar providências imediatas, como a destinação de uma máquina (servidor) específica para abrigar todas ascaixas postais dos senadores.Durante a semana, o Estado divulgou o endereço eletrônico dos senadores que integram oConselho de Ética. Esses endereços são justamente os que estão provocando o congestionamento e até saturação dosistema, por causa do grande número de correspondências recebidas.Só os gabinetes dos senadores Ramez Tebet (PMDB-MS) e Saturnino Braga, respectivamente presidente erelator do Conselho de Ética, tinham recebido cerca de cinco mil e-mails cada, nos últimos dias.O senador José RobertoArruda, por exemplo, um dos envolvidos no processo de quebra de decoro, recebeu nos últimos três dias, 500 e-mails,diretamente enviados a ele, sem contar as correspondências que são enviadas em bloco.O senador Eduardo Suplicy (PT-SP), embora não seja membro efetivo do Conselho, por ser um dos seus freqüentadores maisassíduos, também é recordista de recebimento de mensagens.Nos últimos dias, ele recebeu mais de dez mil. Somente nesta quinta-feirachegaram duas mil, reflexo do arquivamento da CPI da Corrupção pelo Congresso.Suplicy aumentou o número de mensagensdepois que pediu, na tribuna do plenário do Senado, que as pessoas em geral opinassem se ele deveria ou não disputar comLuiz Inácio Lula da Silva as prévias para a escolha do candidato do PT à Presidência em 2002.Por semana, Suplicy estavarecebendo em média três mil e-mails.Como, na maior parte dos casos, os senadores orientam seus funcionários a responder cada e-mail, essa troca decorrespondências acabou gerando um congestionamento no sistema de processamento de dados do Senado.Preocupadoscom a possibilidade desse problema se agravar com a chegada da primeira votação no Conselho de Ética, do processo dossenadores ACM e Arruda, marcada para a próxima quarta-feira, o Prodasen encaminhou nesta sexta-feira correspondência aos ?clientesdo Correio Eletrônico do Senado Federal?.Na nota, o Prodasen informa que face a uma ?situação excepcional? que a Casavive, ?característica de momentos em que assuntos de grande interesse da sociedade estão sendo debatidos?, o Senado estárecebendo muito mais correspondência do que o normal.Informalmente, o Prodasen está pedindo que os funcionários evitem entrar nas chamadas salas de bate-papo para que osistema não se inviabilize.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.