Ricardo Stuckert/Divulgação - 27.03.2012
Ricardo Stuckert/Divulgação - 27.03.2012

Exames médicos indicam que tumor de Lula desapareceu

Após primeiros resultados, ex-presidente deve passar agora por acompanhamento periódico para acompanhar quadro de saúde

Daiene Cardoso, da Agência Estado

28 de março de 2012 | 12h23

Atulizado às 13h58

Após se submeter a exames, na manhã desta quarta-feira, 28, no Hospital Sírio-Libanês, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu a notícia de que o tumor na laringe desapareceu. Segundo o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o ex-presidente deverá se submeter agora a procedimentos médicos periódicos para acompanhar o quadro de saúde. Em casos como este, o diagnóstico que poderá apontar a cura definitiva do câncer demora cerca de cinco anos. "Ele venceu essa etapa. É como se ele tivesse ganho na loteria", disse Okamotto.

 

Assim, que soube da notícia, Lula ligou primeiro para a ex-primeira-dama Marisa Letícia e, em seguida, para a presidente Dilma Rousseff, que está em viagem oficial à Índia. De acordo com Okamotto, Lula pretende agora dar a boa notícia a todos os amigos. Apesar da boa notícia, Lula deixou o hospital, por volta das 11h30, sem falar com a imprensa, dirigindo-se ao Instituto Lula.

 

O presidente Lula detectou, em outubro passado, um tumor na laringe e no dia 31 de outubro iniciou o tratamento. No boletim divulgado há pouco, a equipe médica informou que foram realizados exames de ressonância nuclear magnética e laringoscopia, que mostraram a "ausência de tumor visível". Os exames revelaram apenas um leve processo inflamatório nas áreas submetidas à radioterapia. O que, segundo a equipe médica, já era esperado. O hospital afirma que Lula continuará fazendo fonoaudiologia e iniciará uma programação de avaliações periódicas.

 

Abaixo, a íntegra do boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês:

 

"O ex-presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, esteve no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, na manhã de hoje (28/03), para realização de exames e avaliação dos resultados do tratamento ao qual foi submetido.

 

Foram realizados exames de ressonância nuclear magnética e laringoscopia, que mostraram a ausência de tumor visível, revelando apenas leve processo inflamatório nas áreas submetidas à radioterapia, como seria esperado.

 

O ex-presidente continua realizando sessões de fonoaudiologia e iniciará programação de avaliações periódicas.

 

A equipe médica que o assiste é coordenada pelos Profs. Drs. Roberto Kalil Filho, Artur Katz, Paulo Hoff, João Luís Fernandes da Silva, Luiz Paulo Kowalski e Rubens de Brito Neto."

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
lulacâncer laringe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.