Exame para prevenir câncer feminino começa na 2ª feira

Mulheres entre 35 e 49 anos vão poder participar da segunda campanha de prevenção ao câncer do colo do útero, entre a próxima segunda-feira e 12 de abril. O ministro da Saúde, Barjas Negri, diz que a campanha espera atender 2,5 milhões de mulheres que nunca fizeram o teste Papanicolaou ou não visitam o médico há três anos. Os casos confirmados durante a campanha, cujo slogan é ?Declare o seu amor por você mesma?, serão encaminhados a tratamento. O diretor-geral do Instituto Nacional de Câncer (Inca), Jacob Kligerman, explicou que o Papanicolaou permite a detecção precoce da doença. As lesões no útero, que no futuro poderiam transformar-se em um câncer, são retiradas em uma cirurgia que dura o tempo de uma consulta normal.?É uma biopsia indolor?, garante Kligerman. A principal causa do câncer do colo do útero é o vírus HPV, que se transmite sexualmente. A camisinha, segundo o Ministério da Saúde, é uma proteção necessária, principalmente entre as mulheres que iniciam precocemente a vida sexual e têm múltiplos parceiros. Elas estão mais sujeitas a contrair o vírus.Outro fator de risco é o tabagismo. A cada ano no Brasil surgem 17 mil novos casos de câncer de colo do útero. Segundo estimativas do Inca, duas mulheres recebem diagnóstico da doença, a cada hora. Na primeira campanha, 3 milhões de mulheres fizeram o teste, e 12 mil pessoas tiveram diagnóstico positivo. Mas apenas 75% delas receberam o tratamento adequado.Cerca de 3 mil mulheres não foram localizadas, forneceram nomes e endereços incorretos. A suspeita é que elas tinham vergonha ou medo do resultado. Desta vez, além de os agentes de saúde estarem treinados a colher os dados corretos, toda mulher receberá um cartão que tem uma rosa desenhada, lembrando a data em que deverá buscar o resultado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.