Exame de eletro pode detectar presença de até 25 doenças

O exame pode parecer antiquado diante de tantas novidades tecnológicas. Mas o eletrocardiograma, cuja criação completa agora cem anos, é considerado cada vez mais pelos especialistas como um exame valioso. "Ele deve ser feito por todas as pessoas, mesmo que não tenham nenhuma suspeita de problema cardíaco", recomenda o supervisor do serviço de eletrocardiologia do Instituto do Coração, Carlos Alberto Pastore. O ideal, diz, é que pessoas com mais de 30 anos façam - e guardem - o teste, que servirá como um modelo. Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.