Ex-sócio não pode ser punido por CNPJ, diz defesa

O advogado Hermes Guerrero afirmou nesta segunda, no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), que o seu cliente, o empresário Ramon Hollerbach, "não pode ser condenado por causa do CNPJ". Hollerbach é ex-sócio do publicitário Marcos Valério na agência de publicidade SMP&B, acusada de envolvimento no mensalão.

RICARDO BRITO, Agência Estado

06 de agosto de 2012 | 19h49

Segundo o defensor, Hollerbach cuidava na agência da área de publicidade, enquanto Marcos Valério, da parte financeira. Ao longo da sustentação oral, a última do terceiro dia de julgamento, Guerrero criticou a falta de descrição do Ministério Público da participação do ex-sócio de Valério nos supostos crimes dos quais seu cliente é acusado.

Guerrero admitiu que Hollerbach assinou os empréstimos da SMP&B. Mas, ressaltou, as transações financeiras foram lícitas, ao contrário do que acusa o Ministério Público, que sustenta que os empréstimos foram fraudulentos.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoRamon Hollerbach

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.