Ex-sócio da VarigLog deve depor no Senado na quarta

É aguardado para a próxima quarta-feira o depoimento do empresário Marco Antonio Audi, sócio afastado da VarigLog, na Comissão de Infra-Estrutura do Senado. O empresário confirmou sua presença e tem dito a parlamentares que sua intenção é apresentar documentos que comprovem que, no tempo em que estava no controle da companhia cargueira, foram pagos mais de US$ 5 milhões para o escritório do advogado Roberto Teixeira. Segundo Audi, a influência de Teixeira, amigo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi decisiva para aprovar as questões relacionadas à VarigLog e à Varig na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).No último domingo, o jornal O Estado de S.Paulo apresentou comprovantes relativos a pagamentos de US$ 3,3 milhões ao escritório, além de uma cobrança de US$ 660 mil que ainda não foi paga. Os valores foram confirmados por escrito pela assessoria de imprensa do advogado. Quatro dias antes, o advogado havia declarado no Congresso Nacional que teria recebido R$ 350 mil da VarigLog.Depois, Teixeira explicou que o pagamento de R$ 350 mil referia-se apenas ao período de abril de 2006, quando o escritório foi contratado pela VarigLog, até junho de 2006, quando o controle acionário da VarigLog foi aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Já os US$ 3,3 milhões referem-se a serviços prestados durante um período de 14 meses, de abril de 2006 até junho de 2007. Após a publicação da reportagem, a assessoria do escritório teria admitido ao jornal "Folha de S.Paulo" que os valores poderiam chegar a US$ 5 milhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.