Ex-servidora do INSS é condenada a 10 anos de prisão por fraude

A 2ª Vara Criminal Federal de Curitiba condenou ontem, a dez anos de prisão e multa de 194 salários mínimos (R$ 46.560,00), a servidora exonerada do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) Luziane Nascimento. De acordo com a denúncia, ela foi a responsável por concessão fraudulenta de 35 benefícios previdenciários em 1999, quando estava no Posto de Benefícios da Vila Hauer, em Curitiba. Ela está presa preventivamente desde novembro de 2003. Segundo a Justiça, ficou provado no processo que Luziane promovia reabertura de processos encerrados ou indeferidos, admitindo inclusão de vínculos empregatícios fictícios ou conversão indevida de tempo de serviço especial. Os prejuízos sofridos pelo INSS com a concessão dessas aposentadorias ilegais chegaram a mais de R$ 345 mil. A fraude foi descoberta em auditoria interna do próprio INSS. No dia 19 de março, ela já tinha sido condenada pela 3ª Vara Federal Criminal a três anos e quatro meses de reclusão em regime semi-aberto. Naquele processo a Justiça entendeu que ela concedeu 50 aposentadorias indevidas, dando prejuízo de mais de R$ 24 mil à Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.