Ex-secretários de Lerner já estão soltos

A prisão dos ex-secretários do governado do Paraná na gestão de Jaime Lerner, José Cid Campelo Filho (Governo) e Ingo Hübert (Fazenda), que acumulava o cargo de presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel), durou apenas algumas horas. Detidos na tarde de terça-feira no Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), em Curitiba, acusados de peculato (desvio de dinheiro público) e formação de quadrilha, eles foram libertados por voltas das 22 horas, graças a um habeas corpus.O Ministério Público denuncia que eles autorizaram a contratação de uma consultoria que teria dado um prejuízo de R$ 16,8 milhões aos cofres públicos. A suspeita é que o contrato teve apenas o objetivo de desviar o dinheiro. O habeas-corpus beneficiou também os ex-diretores da Copel César Bordin e Sérgio Molinari.Continuam presos em Curitiba os economistas da Associação dos Diplomados da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP (Adifea), Harald Bernhardt e José Guilherme Hausner; o empresário gaúcho Antonio Sampaio Menezes; e o funcionário do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e proprietário da empresa Mix Trade, do Rio de Janeiro, Rogério Figueiredo Vieira.Há mandados de prisão para a inspetora de Controle Externo do Tribunal de Contas, Desirée Fregonese, e para o proprietário da Empresa Brasileira de Consultoria (Embracon), Maurício Roberto Silva. A denúncia do MP envolve 15 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.