Ex-secretário liga filho de Paulão a empresa sob suspeita de fraude

Serrano fez a revelação sobre o vínculo de um filho de Paulão com a Verdurama em relato ao promotor de Justiça Leonardo Rezek Pereira

O Estado de S.Paulo,

11 de janeiro de 2011 | 23h01

SÃO PAULO - Silvio Serrano, ex-secretário de Finanças de Pindamonhangaba, disse ao Ministério Público que um filho do lobista Paulo César Ribeiro, cunhado do governador Geraldo Alckmin, "fazia transporte de gêneros alimentícios para a empresa Verdurama".

 

A Verdurama é alvo de investigação por suspeita de fraudes em licitações e pagamento de propinas a prefeitos de São Paulo, Espírito Santo, Rio e Minas.

 

Serrano fez a revelação sobre o vínculo de um filho de Paulão com a Verdurama em relato ao promotor de Justiça Leonardo Rezek Pereira. O depoimento ocorreu em 26 de novembro, quando Serrano já havia deixado a Secretaria de Finanças.

 

Ele negou "o recebimento de qualquer valor ilegal". Disse que conheceu Paulão durante o "período de transição da administração municipal", embora o lobista não fizesse parte da equipe. Segundo o ex-secretário, Paulão frequentava a casa do prefeito João Ribeiro, mas Serrano não soube dizer por qual motivo.

 

O ex-secretário admitiu "relação de amizade" com Paulão, "interrompida a pedido do atual prefeito em razão das afirmações que foram feitas por João Bosco Nogueira, então vice prefeito". Indagado pelo promotor sobre o trânsito de Paulão em sua secretaria, Serrano negou que o lobista tenha participado de alguma reunião dos secretários.

 

No depoimento, Serrano disse que Paulão "tem muitos imóveis", estava com "impostos atrasados" e "queria providenciar o parcelamento do débito". O ex-secretário acreditava "ser este o motivo pelo qual ele frequentava a Secretaria de Finanças".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.