Ex-primeira-dama deixa sede da PF após depor

Adriana Ancelmo prestou depoimento de três horas aos agentes federais

Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2016 | 14h40

RIO - A mulher do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, deixou no início desta tarde, 17, o prédio da Polícia Federal no Rio de Janeiro, no centro da cidade, onde depôs por cerca de três horas. Ela foi levada à PF coercitivamente. Segundo a investigação, que culminou na operação Calicute, Adriana foi beneficiada pelo esquema de propina montado por Cabral em seus dois mandatos, de 2007 a 2014.

O dinheiro das empreiteiras chegou a custear seis vestidos de festas e joias de Adriana, afirmaram procuradores que coordenam as investigações, em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira, 17, para informar detalhes da Operação Calicute.

Adriana Ancelmo é advogada. Ela foi levada do seu apartamento no Leblon à sede da PF, onde chegou por volta das 11h de hoje. Mais cedo, às 7h, a Polícia Federal já havia estado em sua casa, para prender Cabral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.