Ex-presidente da Infraero diz que falta comando à Anac

O ex-presidente da Infraero,brigadeiro José Carlos Pereira criticou a estrutura da AgênciaNacional de Aviação Civil (Anac), considerando que o sistema dediretoria colegiada, com o mesmo poder de comando, a leva àineficiência. "Eu não acredito na eficácia de uma diretoria colegiada,onde todas as pessoas têm a mesma autoridade e onde tudo sedecide no voto", afirmou o brigadeiro em depoimento à CPI daCrise Aérea, no Senado. José Carlos Pereira disse que pelo atual modelo, "não háresponsáveis e as pessoas não conseguem se entender". Eledefendeu ainda que o Ministério da Defesa precisa exercercomando sobre as Forças Armadas. O ex-presidente da Infraero está ao lado da diretora daAnac, Denise Abreu, que o processa judicialmente pelasacusações de que faria lobby para levar o terminal de cargas deCongonhas e Viracopos para Ribeirão Preto. O terminal deRibeirão Preto seria administrado por um amigo da diretora daAnac. Em sua explanação inicial, Denise Abreu alegou ser vítimade perseguição pública, e justificou o fato de ter participadode uma festa de casamento, fumando charuto, poucos dias depoisdo acidente com o avião da Gol. "Eu educadamente participei deum ritual de família", afirmou. A diretora da Anac fez um relato de sua carreira, disse tersido colega de faculdade do ex-ministro José Dirceu, a quemassessorou na Casa Civil, e reclamou "ter sido exposta como umamulher insensível aos problemas". Para refutar tal insensibilidade, contou que em 1999,passou o Natal desejando felicidades "a garotinhos simples daFebem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.