Ex-presidente da Assembléia Legislativa do ES é preso

O ex-presidente da Assembléia Legislativa do Espírito Santo, José Carlos Gratz, foi preso na manhã de hoje sob acusação de participar de um esquema de corrupção na contratação de seguro para a sede do Legislativo capixaba, em 2001. Também foram presos o ex-deputado Juca Gama e o ex-diretor- geral da Assembléia Legistativa na gestão Gratz, André Nogueira. Os três são acusados de formação de quadrilha, peculato e apropriação de verba pública.A prisão preventiva foi decretada pelos juízes da Central de Inquéritos de Vitória, Carlos Eduardo Ribeiro Lemos, Grécio Nogueira Grégio e Marcelo Jones de Souza Northo, com base em inquérito policial do Núcleo de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil. "Isso não é motivo para prender ninguém. É uma perseguição política", disse Gratz, em entrevista à Rádio CBN."Eu jamais fugiria. Quero lembrar ao povo do meu Estado que eu sou adversário do governo. Não vou fugir, não vou abandonar a vida pública. Eu tenho fé em Deus e na Justiça superior." O advogado de Gratz, Homero Marfra, disse que vai entrar com recurso para soltar o cliente. O Ministério Público do Estado entrou na sexta-feira com ação civil pública por suposta improbidade administrativa contra sete pessoas e duas empresas, por meio do Grupo de Trabalho para Repressão ao Crime Organizado, apontando suposto superfaturamento na contratação de seguro do prédio da Assembléia, por R$ 494 mil, em 2001.Atualmente, a assembléia paga R$ 67 mil pelo mesmo serviço. Os três presos foram levados para a Delegacia da Praia do Canto, em Vitória. O delegado João Calmon, afirmou que não terão tratamento especial e ficarão numa cela com outros dez detentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.