Ex-prefeitos de Araçatuba terão de devolver R$ 1,2 mi

A Justiça condenou os ex-prefeitos de Araçatuba Germínia Venturolli e Domingos Andorfato a devolver R$ 1,2 milhão aos cofres públicos. Os dois governaram o município entre 1989 e 1996 e foram condenados por superfaturar obras num contrato sem licitação pública feito em 1990 com a empresa municipal Progresso de Araçatuba (Prodear), extinta no ano passado. Na ação civil pública, a Justiça concluiu que os ex-prefeitos deram prejuízo de R$ 365,8 mil (valor atualizado chega a R$ 1,2 milhão) ao município nas obras de construção da nova esplanada ferroviária, feitas pela Prodear. A Justiça conclui que a terceirização das obras foi ilegal e concordou com perícia do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que constatou valores superfaturados e pagamento de obras não realizadas. Além dos ex-prefeitos, o ex-vice-prefeito Hélio Pereira de Souza e os engenheiro João Storti Filho e Luiz Corazza também foram condenados a dividir a soma da indenização. A sentença do juiz Benedito Batagelo, da 4ª Vara Cível de Araçatuba, é passível de recurso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.