Ex-nora de Zoghbi teve acesso a salários via ato secreto

O esquema do crédito consignado no Senado se formou nos últimos anos por meio de atos secretos - agora revelados - e boletins públicos que passaram despercebidos. Em janeiro de 2004, um ato, mantido sob sigilo na ocasião, deu a Carla Santana de Oliveira Zoghbi acesso à folha de pagamento dos 81 senadores e de cerca de 8 mil servidores, incluindo os inativos. Por esse banco de dados, a ex-nora do então diretor de Recursos Humanos João Carlos Zoghbi acompanhou de perto os repasses do Senado a bancos conveniados dos valores dos empréstimos descontados em folha.

AE, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 07h54

O ato que deu o privilégio para acessar a folha de pagamento foi assinado pelo ex-diretor-geral Agaciel Maia. Oficialmente, Carla participou de uma comissão para ?implantar os trabalhos de conferência e correção dos dados atualmente existentes no banco de dados do histórico funcional e do pagamento dos senhores senadores e servidores ativos?. Também foi secreta sua nomeação para trabalhar no Senado como funcionária de confiança.

Zoghbi é suspeito de usar uma ex-babá como laranja numa empresa de assessoria de crédito, a Contact Assessoria, que atuou na intermediação entre bancos conveniados e o próprio Senado. O ex-diretor é alvo de um inquérito da PF. A investigação foi aberta em 13 de maio. Zoghbi admitiu que autorizava funcionários a contratar empréstimos acima do limite. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.