Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Ex-mulher de Bolsonaro presta depoimento nesta quinta em investigação contra Carlos

Ana Cristina Siqueira Valle é apontada como possível 'fantasma' no gabinete do vereador entre 2001 e 2008

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2020 | 11h48

RIO - Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, prestará depoimento nesta quinta-feira ao Ministério Público do Rio. O interrogatório se dá no âmbito da investigação contra o filho ‘02’ do mandatário, o vereador carioca Carlos Bolsonaro, que é suspeito de empregar funcionários fantasmas e de praticar ‘rachadinha’ na Câmara Municipal. Ana Cristina, que não é mãe dele, é uma das que teriam sido empregadas sem de fato trabalhar para o gabinete.

O depoimento será por videoconferência. A ex-mulher do presidente vive em Resende, no Sul fluminense, cidade em que também moram outros parentes dela acusados de participarem do esquema. Ao Estadão, a defesa de Ana Cristina confirmou a existência do depoimento, noticiado pelo jornal O Globo, mas não disse o horário em que será dado. 

Hoje assessora na Câmara de Resende, Ana Cristina ficou de 2001 a 2008 lotada no gabinete de Carlos. Mesmo morando em outro município, outros parentes do então deputado Bolsonaro também ganharam empregos na Câmara do Rio, o que passou a ser considerado nepotismo pelo Supremo Tribunal Federal apenas em 2008. 

A investigação contra Carlos começou em julho do ano passado, um ano depois do processo contra o filho ‘01’ do presidente, Flávio, ser aberto. Era, até este mês, tocada por um grupo ligado à Procuradoria-Geral de Justiça, por causa do foro especial. Agora, contudo, com base em decisão recente do STF sobre a ausência de foro para vereadores, o caso desceu para a primeira instância do MP. 

Na atual etapa do processo, os depoimentos não são obrigatórios. Os outros familiares de Ana Cristina, por exemplo, não falaram aos investigadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Ana Cristina ValleCarlos Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.