Ex-morador, neto do senador motivou representação

Um dos ex-moradores do edifício Solar de Vila América, José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente do Senado, foi objeto de representação do PSDB contra José Sarney. O partido protocolou a acusação em 28 de julho, mas ela foi arquivada no dia 7 pelo presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque (PMDB-RJ). A legenda pediu o desarquivamento, a ser analisado em breve.José Adriano é sócio da Sarcris Consultoria, intermediária de empréstimos consignados para funcionários da Casa.A Polícia Federal investiga supostas irregularidades no negócio, que movimentou R$ 1,2 bilhão em três anos, junto a 20 instituições bancárias.Sarney alega que não ajudou o neto. José Adriano, que declarou faturar "menos de R$ 5 milhões" por ano, nega irregularidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.