Ex-ministro da Justiça, Fernando Lyra está sedado, mas em 'quadro estável'

Político pernambucano trata uma descompensação de insuficiência cardíaca congestiva

O Estado de S. Paulo,

04 de fevereiro de 2013 | 18h38

SÃO PAULO - O Instituto do Coração (Incor) informou nesta segunda-feira, 4, que “permanece estável” o quadro clínico do ex-ministro Fernando Lyra. Internado no dia 5 de janeiro, Lyra continua “em estado crítico, sedado, sob cuidados intensivos e com necessidade de auxílio respiratório mecânico”, segundo o boletim divulgado.

Figura de destaque da oposição nos anos finais do regime militar, ele fez política durante décadas pelo MDB (depois PMDB) em Pernambuco e foi o primeiro ministro da Justiça depois do regime militar.

Como seu quadro é de estabilidade, o Incor informou, também, que novo boletim médico “será divulgado somente em caso de alteração importante do estado clínico do paciente”. Em boletim anterior, a equipe médica que cuida do político pernambucano dizia que ele estava internado para tratamento de descompensação de insuficiência cardíaca congestiva (ICC) grave, que o acomete há aproximadamente 20 anos, associada a quadro de infecção sistêmica”.

Na fase mais intensa de combate à ditadura, Lyra pertenceu ao chamado “grupo dos autênticos” do MDB mas aderiu aos moderados e se aproximou do então deputado Tancredo Neves. Com a eleição deste para a Presidência, no início de 1985, acabou convidado pelo presidente José Sarney – que assumiu o Planalto com a morte de Tancredo – para o Ministério da Justiça, onde ficou durante cerca de um ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando Lyra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.