Ex-ministra agora compara petista a Collor

Marina repete ataque da campanha adversária e diz que Dilma, assim como o ex-presidente, não deveria 'ganhar com mentiras'

SALVADOR, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2014 | 02h01

A candidata pelo PSB à Presidência, Marina Silva, comparou, na noite de ontem, em Salvador, a presidente Dilma Rousseff ao ex-presidente e hoje senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). A campanha da petista também já havia comparado a ex-ministra a Collor, que sofreu processo de impeachment em 1992.

"Já houve um presidente que venceu uma eleição assim, com base em fofocas e boatos, em mentiras, calúnias e difamação, o Collor, e a tragédia que foram aquelas mentiras custaram caro ao Collor", disse ela. "Por isso, para o bem da nossa própria presidente, a primeira mulher a ser presidente na história da nossa República, nós não podemos permitir que aconteça com ela a mesma coisa que aconteceu com o Collor, ganhar com base em mentiras."

Marina participou de encontro com lideranças do movimento negro, dos quais recebeu um documento com reivindicações para o enfrentamento do racismo, a promoção da igualdade racial e contra a intolerância religiosa.

Mais cedo, em Campinas, no interior paulista, Marina negou que estude incluir a taxação de grandes fortunas numa proposta de reforma tributária. Na quinta-feira, o economista José Sant'Ana representou o PSB em um debate e relatou que ela cogitava a inclusão do tributo. A declaração foi desautorizada pela campanha. / TIAGO DÉCIMO e ISADORA PERON

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.