Divulgação
Divulgação

Ex-marineiros organizam partido ecossocialista

Grupo dissidente da Rede fará encontro nesta sexta-feira para debater programa de futura legenda, por ora batizada de 'Queremos'

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

13 Janeiro 2015 | 16h15

São Paulo - Ex-integrantes da Rede Sustentabilidade, grupo político ligado à ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, articulam a criação de um partido político ambientalista e “ecossocialista”. O primeiro encontro do grupo, que por ora foi batizado de Queremos, será realizado na sexta-feira, na capital paulista.

Segundo Célio Turino, ex-porta-voz da Rede em São Paulo, o movimento se inspirou em grupos políticos como o Podemos, da Espanha, e o MAS, da Bolívia. “Estamos finalizando o manifesto e até março já devemos estar com o partido organizado. Depois disso começaremos a coleta de assinatura (para registrar a sigla na Justiça Eleitoral)”, disse Turino. 

Ele afirmou que o grupo já está organizado em 15 Estados e conta com “algumas centenas de pessoas”.

Turino detalhou ainda que a organização terá quatro pilares programáticos: “bem viver”, “bem comum”, “ecossocialismo” e “cidadanismo”. Os dissidentes da Rede representam a ala mais à esquerda do antigo grupo de Marina. O movimento começou a se desenhar quando a ex-ministra decidiu apoiar Aécio Neves (PSDB) no 2.º turno da eleição presidencial.

Além dos ex-marineiros, o Queremos será formado por intelectuais, ativistas sociais e políticos. Entre as personalidades aguardadas no evento de sexta, já confirmou participação a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP). Também estarão presentes representantes do Podemos, partido espanhol que surgiu após os Indignados, movimento que, em 2011, levou milhares às ruas de Madri com críticas à corrupção e à política do país. Nas últimas eleições, em 2014, o partido espanhol elegeu cinco parlamentares.



***

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.