Ex-juiz do TRE tem sigilo telefônico quebrado

A Justiça Federal em São Paulo decretou a quebra do sigilo telefônico do ex-juiz Paulo Hamilton Siqueira Junior, do Tribunal Regional Eleitoral, que alega ter sido vítima de um sequestro relâmpago a um mês das eleições municipais de 2012.

FAUSTO MACEDO, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 08h38

A decisão é do juiz Ali Mazloum, da 7.ª Vara Criminal Federal. Ele mandou oficiar às operadoras de celulares para que forneçam extratos com histórico de chamadas e a relação de Estações Rádio Base utilizadas pelos terminais telefônicos de Hamilton. Em dez dias os documentos deverão ser entregues.

Hamilton afirma que na noite de 5 de setembro de 2012 dois homens em uma moto o abordaram e o obrigaram a postar em uma caixa dos Correios da Rua Haddock Lobo correspondências endereçadas a ele próprio e também à juíza eleitoral Clarissa Bernardo. As cartas continham ofensas e ameaças.

A Polícia Federal suspeita que Hamilton inventou a história do sequestro, mas não avançou na investigação para descobrir os motivos do juiz porque ele ainda exercia a função no TRE, o que lhe assegurava foro privilegiado perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
ex-juizsequestrosigilo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.