Ex-funcionário da Delta fiscaliza a empresa para a Prefeitura de Palmas

Manoel Ramos Neto é diretor de Limpeza Urbana, departamento responsável pelo controle dos serviços do contrato entre a empresa e a administração municipal para coleta de lixo

Lailton Costa, especial para o Estado de Palmas, e Fernando Gallo

25 de julho de 2012 | 19h03

Ex-funcionário da Delta Construções, onde trabalhou durante nove anos e cinco meses, o engenheiro civil Manoel Ramos Neto é contratado pela Prefeitura de Palmas (TO) como diretor de Limpeza Urbana, departamento responsável pela fiscalização dos serviços do contrato entre a empresa e a administração municipal para coleta de lixo. Nesta quarta-feira, 25, o Ministério Público tocantinense informou que o contrato foi suspenso pela Justiça do Estado.

Ramos Neto, que recebe um salário mensal de R$ 3.750, foi nomeado no cargo de confiança em janeiro deste ano. Em seu perfil na rede social LinkedIn, o engenheiro anota que era gestor operacional na empresa entre março de 2001 e julho de 2010. A Delta confirmou que Neto era seu funcionário, mas não relatou as atividades exercidas pelo ex-funcionário.

Sob condição de sigilo, funcionários da secretaria contaram ao Estado que o engenheiro não aparece para trabalhar na prefeitura desde que Rosilda Rodrigues, assessora fantasma da mulher do prefeito Raul Filho (PT), deputada estadual Solange Duailibe (PT), declarou, há duas semanas, que o cunhado de Raul Filho e ex-secretário de governo, Pedro Dualibe, abriu e operava uma conta bancária no nome dela, por meio da qual ele recebeu depósitos da Delta.

A reportagem foi até a secretaria tentar falar com o diretor, mas sua secretária informou que ele estava em viagem, em local onde não funciona telefonia celular. Ela não quis dizer o local.

O antecessor de Ramos Neto no cargo era o engenheiro Luiz Marques Couto Damasceno, servidor concursado que apontou à Polícia Civil em agosto de 2011 diversos indícios de fraude na fiscalização dos serviços da Delta e afirmou que Pedro Duailibe e Jair Jr., outro ex-secretário do prefeito, comandavam a empresa na cidade.

Outro lado. Em nota, a prefeitura afirma que não há irregularidade na contratação do ex-gestor da Delta. "O servidor foi escolhido pela capacidade e experiência profissional. Deixou a Delta há mais de dois anos e conhece muito bem os serviços relacionados a limpeza pública".

A administração nega que o servidor tenha se ausentado do cargo após as denúncias relacionando o prefeito Raul Filho e aliados ao empresário Carlinhos Cachoeira. "O Sr. Manoel não está ausente do serviço. A maior parte do serviço dele é no campo, seguindo e coordenando ações em conjunto com as gerências".

Manoel Ramos não retornou aos diversos contatos feitos pela reportagem em seu celular e na secretaria. Seu superior, o secretário de serviços Públicos, Mario Nania, informou que só se manifestaria depois de prestar informações à CPI do Cachoeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.