Ex-funcionário da Anistia enviou ameaças de bombas, diz laudo

As cartas com ameaça de bomba contra a Anistia Internacional, em setembro do ano passado, foram feitas por um ex-funcionário da Anistia, José Eduardo Bernandes da Silva. A conclusão está no laudo realizado pelo Instituto de Criminalística (IC) de São Paulo e divulgado hoje. Em setembro do ano passado, ele chegou a denunciar à Polícia Civil que estaria sendo vítima de ameaça e chegou a prestar depoimento no 77º DP. Segundo o secretário estadual da Segurança Pública, Marco Vinício Petrelluzzi, o ex-funcionário está há cerca de um mês na Espanha, mas deverá ser solicitada sua prisão preventiva por meio de extradição, caso ele não retorne ao Brasil. "Nós estamos tentando ouvir o indiciado para saber exatamente o que ouve, se foi uma espécie de tentativa de escada profissional ou intolerância com a própria entidade", afirmou Petrelluzzi.Também receberam cartas com ameaças o coordenador da Parada Gay, Roberto de Jesus, o vereador Ítalo Cardoso (PT), o deputado estadual Renato Simões (PT) e o próprio secretário.Petrelluzzi explicou que no laudo foram comparados diversos cheques de Bernandes da Silva com as cartas de ameaças recebidas. "Existem características muito semelhantes e chegamos à conclusão inafastável de que as ameaças de bomba foram provocadas pelo ex-funcionário da Anistia." O secretário destacou ainda que Bernandes da Silva deverá ser indiciado por vários crimes (falsa comunicação de crime, explosão e tentativa de homicídio).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.