Ex-funcionária da Saúde fala sobre os Sanguessugas

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar ouvirá na tarde desta terça-feira o depoimento da ex-funcionária do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino, também acusada de participar do esquema de fraudes na compra de ambulâncias, denominada de escândalo dos Sanguessugas. Maria da Penha deverá depor como testemunha de acusação comum a todos os processos contra parlamentares suspeitos.Antes de assumir o cargo no gabinete do então ministro, Saraiva Felipe, Maria da Penha trabalhou na empresa Planam, de Luiz Antônio Vedoin, que coordenava o esquema.Ao depor na Polícia Federal em Cuiabá (MT), no início do inquérito, ela apontou 82 deputados que receberiam propina em troca de emendas para compra de ambulâncias. A CPMI das Sanguessugas, no entanto, acusou apenas 69, dos quais dois renunciaram.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2006 | 11h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.