Ex-dirigentes do Banestado acusados de fraude são libertados

Beneficiados por habeas-corpus, o ex-diretor de Operações Internacionais do Banestado, Aldo de Almeida Júnior, o ex-gerente de Carteira de Câmbio, Benedito Barbosa Neto, e o ex-gerente Luiz Acosta, foram libertados no fim da manhã de hoje. Eles são acusados de facilitar o envio ilegal para o exterior de aproximadamente R$ 1,9 bilhão entre 1996 e 1997. Presos no dia 3, eles estavam na Prisão Provisória de Curitiba. A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre, entendeu que não há risco de fuga, possibilidade de reincidência no crime ou impedimento das investigações. Eles foram denunciados pelo Ministério Público Federal em agosto de 2003. De acordo com a acusação, a fraude era cometida com a abertura de contas em diversos Estados em nome de "laranjas". Posteriormente, o dinheiro seria enviado para Nova York, por meio das contas CC-5, e depositado em nome de empresas constituídas fora dos Estados Unidos. A prisão foi decretada no início de fevereiro, mas os advogados recorreram argumentando que o fato de eles serem dirigentes da instituição na época não é prova de que tenham praticado atos ilícitos. Novas audiências devem ser realizadas em março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.