Ex-diretor da Petrobras tem habeas corpus negado

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso na quinta-feira, 20, na Operação Lava Jato corre, da Polícia Federal (PF), teve o pedido liminar de habeas corpus negado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, no Rio Grande do Sul, informou seu advogado, Fernando Fernandes. Em prisão temporária até segunda-feira, 24, o ex-diretor está em trânsito para Curitiba (PR).

VINICIUS NEDER, Agência Estado

21 de março de 2014 | 17h13

Fernandes disse que recorrerá ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mesmo sem o pedido de habeas corpus ter sido julgado no Tribunal Regional Federal. O inquérito da Operação Lava Jato corre na Superintendência da PF no Paraná, por isso os pedidos à Justiça estão concentrados por lá e daí a decisão de levar Costa para Curitiba.

"Costa é acusado de corrupção passiva, mas ele não é funcionário público há dois anos e não cabe prisão para esse tipo de crime", disse Fernandes.

Mais conteúdo sobre:
PETROBRASPASADENAPAULO ROBERTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.