Ex-diretor da Petrobrás, Renato Duque, nega participação em esquema de corrupção

Após prestar depoimento à Polícia Federal nesta segunda, assessoria do ex-diretor divulgou nota em que informa "desconhecer a existência de cartel envolvendo fornecedores da Petrobrás"

Fernanda Nunes, O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2014 | 20h21

 Rio - Em depoimento à Polícia Federal, na tarde de hoje, o ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato Duque negou que tenha participado de qualquer esquema de corrupção na empresa e que tenha contas no exterior, onde seriam depositadas propinas pagas por companhias fornecedoras. 


Nota enviada pela assessoria de imprensa do ex-diretor informa que "Duque afirmou desconhecer a existência de cartel envolvendo fornecedores da Petrobrás" e que os processos licitatórios, no período em que esteve à frente da diretoria de Serviços da empresa, "eram pautados por critérios técnicos".


As afirmações de Duque contrariam delações feitas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que denunciou um esquema de corrupção nas compras realizadas pela estatal. A nota informa ainda que Duque se colocou à disposição para qualquer esclarecimento solicitado pelas autoridades.

Tudo o que sabemos sobre:
lava jatopetrobráscorrupçãoesquema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.