Ex-diretor da Bonus-Banval depõe sobre 'mensalão'

O ex-diretor da Corretora Bonus-Banval Breno Fischberg prestou hoje depoimento no Fórum Criminal da Justiça Federal, em São Paulo, sobre o suposto envolvimento dele no esquema do "mensalão". O testemunho durou, aproximadamente, uma hora. Fischberg deixou o local sem dar declarações. O advogado dele, Antônio Pitombo, afirmou que o depoimento transcorreu "muito bem" e marcou a primeira oportunidade para Fischberg se explicar diante das acusações de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro."O grande problema nessa matéria é que as pessoas não conhecem o mercado financeiro", disse Pitombo, para afirmar que as operações são legais. Além disso, ele negou, insistentemente, que a Bonus-Banval tenha intermediado pagamentos a beneficiários do suposto esquema do "mensalão". "O que a gente torce agora é para que os documentos que estão nos autos sejam lidos. Agora tem um depoimento", afirmou. O depoimento do ex-diretor da Corretora Bônus-Banval e do ex-secretário nacional de Finanças e Planejamento do PT Delúbio Soares, que também ocorreu hoje, foram acompanhados pelos advogados de outras partes citadas no processo.Estão presentes no Fórum, por exemplo, os advogados do ex-deputado José Dirceu (PT-SP), José Luiz Oliveira Lima, e do ex-ministro do Núcleo de Assuntos Estratégicos (NAE) da Presidência da República Luiz Gushiken, José Roberto Leal de Carvalho. Carvalho negou qualquer envolvimento de Gushiken no esquema. "Não há nenhuma prova contra ele. Aquilo que está na denúncia é um absurdo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.