Divulgação/facebook.com/photo.php?fbid=106154252802818&set=a.106154246136152.13015.100002247324216&type=3&theater
Divulgação/facebook.com/photo.php?fbid=106154252802818&set=a.106154246136152.13015.100002247324216&type=3&theater

Ex-deputado federal do Paraná é achado morto em hotel de Brasília

Suspeita é de que Luciano Pizzatto, que cumpria agenda como secretário, tenha sofrido um mal súbito

Caio Sartori e Marina Dayrell, O Estado de S.Paulo

21 Março 2018 | 09h13

O ex-deputado federal e secretário de representação no Paraná em Brasília, Luciano Pizzatto, foi encontrado morto em um hotel da capital federal na madrugada desta quarta-feira, 21.  A causa ainda não foi confirmada, mas a principal suspeita é de que Pizatto, que completaria 61 anos na próxima sexta-feira, 23, tenha sofrido um mal súbito.

A Polícia Militar do Distrito Federal foi acionado por volta de 1h15. Uma testemunha disse aos agentes que Pizzatto tinha histórico de problemas cardíacos e sofria de diabetes. Ao passar mal, ele teria caído da cama e batido a cabeça numa mesa de cabeceira. A batida teria causado um corte com sangramento na testa.

Segundo a polícia, a testemunha pediu socorro aos seguranças do Hotel Nacional de Brasília e fez massagem cardíaca na vítima. A morte foi confirmada depois do atendimento da ambulância. As investigações sobre o caso estão com a Polícia Civil. 

Segundo a assessoria da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, ela e Pizatto cumpriam agenda juntos em Brasília. Os dois foram ao Fórum Mundial da Água e à Conferência Internacional da Primeira Infância, nesta terça-feira, e se despediram por volta das 19h. De acordo com a equipe, Pizzatto não aparentava estar mal. 

Pizatto ocupava o Escritório de Representação do Paraná em Brasília, assessoria especial do governador Beto Richa (PSDB), desde maio de 2017. Nascido em Curitiba em 1957, era formado em engenharia florestal pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foi deputado estadual por um mandato e federal em quatro legislaturas. Também presidiu a Companhia Paranaense de Gás (Compagas). Ele deixa esposa e três filhos. 

Mais conteúdo sobre:
Luciano Pizzatto Brasília [DF]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.