Ex-caseiro Francenildo diz que não consegue emprego

Na véspera do Dia Internacional de Combate à Corrupção, o ex-caseiro que denunciou o ex-ministro Antonio Palocci fez ontem um desabafo. Francenildo Santos Costa reclama da dificuldade que tem tido para arrumar emprego fixo nestes últimos cinco anos e meio. "Só porque falei a verdade eu vou ser prejudicado pelo resto da vida?".

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

09 de dezembro de 2011 | 08h35

Francenildo vive de bicos como jardineiro e limpezas de piscina. Aconselhado pelo advogado, Wlicio Nascimento, retomou os estudos. Ele só tinha a 4ª série quando contou ter visto Palocci várias vezes na chamada "casa do lobby" em Brasília e deve concluir o segundo grau no próximo ano. Sobre o ex-ministro, prefere nem falar: "O que ele (Palocci) faz não me interessa, meu problema é com a Justiça".

Francenildo aguarda a conclusão de um processo em que pede indenização por seu sigilo bancário ter sido violado. Na primeira instância, a Caixa Econômica Federal foi condenada a indenizá-lo em R$ 500 mil. O banco público recorreu e o processo está paralisado no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
Francenildoemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.