Ex-assessora pediu favores a Vaccari Neto

E-mails interceptados durante a Operação Porto Seguro mostram que Rosemary Noronha, ex-chefe de gabinete da representação da Presidência da República em São Paulo, pedia favores financeiros ao então presidente da Bancoop, João Vaccari Neto, que é suspeito de estelionato, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha no caso envolvendo desvios de recursos da cooperativa ligada ao Sindicato dos Bancários.

ALANA RIZZO, Agência Estado

03 de dezembro de 2012 | 09h02

Em abril de 2009, Rose enviou uma lista de pendências para Paulo Vieira, apontado como chefe da organização desarticulada pela Operação Porto Seguro. Um deles faz referência ao petista. "O juros daquela prestação é de R$ 1,7 mil. Será que você não consegue resolver para que não tenhamos que gastar esse valor? Vou ligar para o Vaccari e pedir um adiantamento." Dias depois, Vieira também cita Vaccari. Ao lado do nome do petista, Vieira diz a Rose: "Estou no aguardo dos dados para tomar as providências".

A PF também encontrou boletos da Bancoop em nome de Rose. O documento, no valor de R$ 13.805,33, é referente ao imóvel Torres da Mooca. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
PFOperação Porto SeguroRoseVaccari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.