Eventual saída de Orlando não para governo, diz Temer

O vice-presidente Michel Temer disse na noite de hoje, em Salvador (BA), esperar que as denúncias envolvendo o ministro do Esporte sejam esclarecidas, mas avisou: uma eventual mudança no comando da pasta "não tumultua minimamente" o governo.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

18 de outubro de 2011 | 22h43

"Quando sai um ministro, imediatamente se nomeia outro e o governo tem sequência natural", afirma Temer, que esteve na Bahia para participar da abertura do 25º Congresso Brasileiro de Direito Administrativo. "Não há tumulto nenhum, não há crise administrativa, o governo não para quando sai um ministro."

Para o vice-presidente, porém, a expectativa do governo é que Silva permaneça no cargo. "O governo está contando que o ministro faça todos os esclarecimentos que vem fazendo, ele é uma peça importantíssima e vem fazendo um excepcional trabalho", avalia Temer.

Ele diz não acreditar que as denúncias tenham sido originadas em outros partidos da base aliada - o chamado "fogo amigo" - ou de entidades esportivas, como a CBF. "Esperamos que ele continue, mas de qualquer maneira, isso (a eventual saída) não tumultua minimamente a questão do esporte no País."

Tudo o que sabemos sobre:
EsporteOrlando SilvaMichel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.