Eunício quer reconciliação no PMDB

O ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, confirmou hoje sua permanência na base governista, mas destacou que não templanos de deixar o PMDB. O ministro, que participou doSeminário Brasil 2005 - Perspectivas do Setor deTelecomunicações, em São Paulo, lamentou as dissidências emseu partido e insistiu que vai trabalhar para promover umareconciliação."Eu só posso lamentar a divisão do meu partido. Não acho nadabom, diante do desenvolvimento que estamos vivenciando, que oPMDB se recuse a sustentar a governabilidade. Estamos em ummomento em que o Brasil precisa de estabilidade paracontinuar crescendo", afirmou. "Estou no PMDB desde 1972 enão consigo imaginar uma vida política fora do meu partido.Não é confortável para alguém com mais de 30 anos de partidoconviver com tanta dissidência", acrescentou.Apesar do descontentamento, Eunício insistiu que não estádisposto a deixar o PMDB, independentemente do resultado daconvenção realizada ontem pela ala oposicionista do partido,em que foram votadas a saída do partido da base governista ea candidatura própria à presidência em 2006. Ele defendeuainda que a reunião não teve validade, já que a liminar quesuspendia sua realização foi derrubada somente após encerradoo horário previsto para a as atividades."Essa convenção estava marcada para acontecer das 11h às 17h.Somente após o fim desse período é que a realização dareunião foi autorizada", explicou o ministro. Eunício deixouo seminário no final da manhã e partiu para Brasília. Eleparticipa hoje à tarde de uma reunião com o presidente Lula eoutros membros da ala governista do PMDB. O ministro nãoforneceu detalhes sobre o encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.