EUA vetam declaração sobre patentes de países em desenvolvimento

Depois de cinco dias de negociações, os Estados Unidos bloquearam a proposta dos países em desenvolvimento, liderados pelo Brasil, de incluir uma declaração sobre a relação entre patentes e políticas de saúde na reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC).A conferência ocorre a partir de 9 de novembro, em Doha, e o Brasil quer uma declaração que confirme que as leis de patentes da OMC não impedem que os países desenvolvam suas políticas de saúde. O País quer que fique claro que, em caso de uma epidemia ou emergência nacional, um remédio que exista no mercado possa ser produzido por empresas nacionais.Para os assessores da OMC, será muito difícil que o presidente das negociações, Stuart Harbinson, consiga redigir um rascunho da declaração até sexta-feira, prazo para a distribuição do texto entre os 142 países da OMC. "Estamos enfrentando muita dificuldade", afirmou o embaixador do Brasil em Genebra, Celso Amorim.Apesar da recusa dos norte-americanos, os atentados biológicos nos Estados Unidos estão causando uma rachadura dentro do governo de Washington. De um lado, o Departamento de Saúde aceitaria uma declaração da OMC, especialmente depois dos casos de antraz no país que evidenciaram a necessidade de garantir a distribuição de remédios atualmente sob patentes a preços mais baixos para a população.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.