EUA veem senado seguindo Constituição e querem manter forte relação com Brasil

Mensagem foi divulgada em nota assinada pelo porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby

Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2016 | 16h14

Nova York - O governo dos Estados Unidos está confiante que a "forte relação bilateral" entre Washington e o Brasil vai prosseguir após o impedimento da presidente Dilma Rousseff, definido na tarde desta quarta-feira, 31, em votação no Senado, de acordo com um porta-voz do Departamento de Estado.

"Temos visto reportagens de que o Senado brasileiro, em acordo com a ferramenta da Constituição do país, votou para remover a presidente Dilma Rousseff do poder", afirma o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, em um comunicado à imprensa. "Estamos confiantes que vamos continuar o forte relacionamento bilateral que existe entre os dois países."

A nota assinada por Kirby destaca que Brasil e EUA são as duas maiores democracias e economias do Hemisfério e ambos os países estão comprometidos com parcerias. "Os EUA cooperam com o Brasil para resolver questões de mútuo interesse entre as duas partes e os desafios globais mais prementes. Planejamentos continuar com essa colaboração essencial."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.