EUA só responderão denúncia por canal diplomático

A administração de Barack Obama disse nesta segunda-feira, 3, que o governo americano não comentaria publicamente as acusações de que o país espionou comunicações da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e do México, Enrique Peña Nieto. Segundo a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Caitlin Hayden, Washington responderá a seus "parceiros e aliados" por meio de canais diplomáticos.

CLÁUDIA TREVISAN, Agência Estado

03 de setembro de 2013 | 08h37

Em uma curta nota, Hayden afirmou que os Estados Unidos já deixaram "claro que reúnem inteligência externa do mesmo tipo da reunida por todas as nações".

O Conselho de Segurança Nacional é o principal organismo de aconselhamento do presidente em questões relacionadas à segurança nacional e política externa.

As revelações de Edward Snowden sobre a atuação da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) no Brasil projetou uma sombra sobre a viagem que Dilma fará a Washington no fim de outubro. Será a única visita com status de Estado que Obama receberá neste ano. As preocupações do governo brasileiro foram apresentadas em Washington na semana passada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Durante os encontros, representantes do governo Obama rejeitaram proposta do Brasil de firmar acordo de cooperação para regular o acesso recíproco a dados telefônicos e de internet. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
espionagemDilmaEUAObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.