EUA investigam Maluf no caso Banestado, diz revista

O escritório do promotor distrital de Manhattan, Robert Morgenthau, está investigando a participação do ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, na operação de remessas ilegais de US$ 30 bilhões feitas pelo Banestado, que teve na agência de Nova York um dos principais elos do esquema. ?Vamos requisitar ao governo brasileiro informações sobre o sr. Paulo Maluf?, disse o chefe da unidade de investigações de crimes financeiros do escritório, Jonathan Washburn, segundo reportagem da revista Istoé.Segudo ele, "o fluxo de dinheiro movimentado por Paulo Maluf está relacionado à agência do Banestado em Nova York?. Washburn disse ainda ?no desenrolar das investigações neste processo, percebemos que o seu perfil (de Maluf) é tão abrangente, tão grande, que serão necessárias mais investigações". Ele disse ainda, de acordo com a reportagem, que irá convidar o delegado José Castilho e o perito Renato Barbosa, da Polícia Federal para ajudar nas investigações nos Estados Unidos. Os dois estão afastados do caso. ?Estamos dispostos a cooperar também com tudo o que, dentro dos limites legais, nos for solicitado pelo governo brasileiro em busca de justiça?, disse Washburn.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.