EUA foram o principal alvo de protestos na Marcha pela Paz

A Marcha pela Paz abriu no final da tarde desta quinta-feira a participação popular no III Fórum Social Mundial de Porto Alegre. Milhares de pessoas acompanharam a manifestação, que percorreu cerca de 3 quilômetros do centro da cidade até o anfiteatro Pôr-do-Sol. Com a multidão gritando slogans contra a eventual guerra ao Iraque, a criação da Área de Livre Comércio nas Américas (ALCA) e o imperialismo, os Estados Unidos foram o principal alvo dos protestos. Entre as palavras de ordem gritadas pelos manifestantes destacavam-se "Lula lute contra a Alca e o FMI" e "Lula, eu quero ver o plebiscito contra a Alca acontecer". Segundo as estimativas da polícia, 30 mil pessoas participaram. No percurso, grupos artísticos fizeram intervenções junto ao público para reforçar o caráter pacifista da manifestação. No anfiteatro Pôr-do-Sol, estão previstos shows de música por toda a noite, com destaque para as apresentações de Paulinho da Viola e Sivuca. Durante a tarde o que mais se via pelas ruas do centro de Porto Alegre eram espetáculos performáticos pela paz. Antes da marcha oficial, grupos menores, porém volumosos, saíram em passeata pela cidade. A marcha da Diversidade também protestou contra a guerra ao Iraque. Na concentração de tambores e vozes pela paz, os manifestantes compareceram com instrumentos próprios. A chuva, que começou na madrugada desta quinta-feira e inundou vários pontos da cidade, só parou no início da tarde, garantindo a participação em massa dos manifestantes. O trânsito na capital da gaúcha está bastante complicado neste início de noite.Veja o especial sobre os Fóruns de Davos e Porto Alegre

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.