'Eu e Cunha temos diferenças políticas que não são de agora', diz Moreira Franco

Deputado cassado acusou o secretário de envolvimento em irregularidades nas operações de financiamento do Porto Maravilha, no Rio

Cláudia Trevisan, enviada especial, e Altamiro Silva Jr., correspondente, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2016 | 20h52

NOVA YORK - O secretário do Programa de Parcerias de Investimentos, Moreira Franco, atribuiu, nesta egunda-feira, 19,  a "diferenças políticas" as acusações feitas contra ele pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, em entrevista ao Estado divulgada no domingo. "Ele está vivendo uma situação extremamente difícil", disse em Nova York, depois de se apresentar o programa de concessões do governo a investidores americanos.

Cunha acusou Moreira de envolvimento em irregularidades nas operações de financiamento do Porto Maravilha, no Rio. Segundo ele, quando as investigações sobre o assunto avançarem, "será muito difícil" a permanência do secretário no governo Michel Temer. Moreira negou as acusações e ressaltou que o próprio deputado reconheceu que não tinha provas contra ele.

"São afirmativas de natureza política e aquelas feitas na própria matéria do Estado de S.Paulo são afirmativas de natureza geral e ele próprio reconhece que são afirmativas de natureza geral", afirmou Moreira. Segundo o secretário, as acusações não vão desviá-lo da promoção do programa de concessões. 

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo CunhaMoreira Franco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.