Estudantes são reintegrados após três dias de greve

Após três dias de greve e muitas manifestações de apoio, os três estudantes de medicina expulsos na última terça-feira da Unilus, universidade em Santos (SP) mantida pela Fundação Lusíadas, por causa da publicação de uma charge no jornal do Diretório Acadêmico Arnaldo Vieira de Carvalho, foram reintegrados nesta sexta-feira aos quadros da faculdade.Os estudantes participaram de reunião com o presidente da Fundação Lusíada Eraldo Franzese e do reitor da Unilus, Nelson Teixeira. No encontro os três alunos expulsos, Vanice Quinteiro, ex-presidente do DA, Leonardo Vanzato, ex-chefe do Departamento de Imprensa, e Silmara Harumi, ex-diretora do Departamento de Imprensa apresentaram uma retratação, por escrito, onde afirmavam, entre outras coisas, que em nenhum momento tiveram a intenção de atingir ou ofender o presidente da fundação e o reitor e sim criticar a falta de transparência da Fundação quanto aos investimentos no curso de medicina.Os três alunos conquistaram o apoio de vereadores, deputados, do CRM, estudantes e da União Nacional dos Estudantes, que participaram ativamente das assembléias. Franzese e Teixeira também se comprometeram a encerrar os processos civil e penal que abriram contra os ex-dirigentes do DA e ainda reavaliar o processo administrativo, que determinou a expulsão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.