Estudantes são expulsos do plenário do Senado

Estudantes de direito da Universidade do OestePaulista (Unoeste), de Presidente Prudente, no interior de São Paulo, foram expulsos nesta terça-feira do plenário do Senado depois degritarem, durante a sessão: ?Fora ACM, Arruda e Barbalho?.Sem reagir à ação dos seguranças, os 115 estudantesdeixaram o plenário aos berros, chamando a atenção de parlamentares e funcionários da Casa.Eles saíram do Senado pelarampa, cantando o Hino Nacional, sob a leve chuva que caía no começo da noite desta terça.Os estudantes disseram ter viajado mil quilômetros, de Presidente Prudente (SP) até Brasília, apenas para defender acassação dos senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF), acusados de violaçãodo painel eletrônico, e do presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-DF), suspeito de desvio de verbas públicas.?A gentequer dar um basta na corrupção. É um desejo não só dos estudantes de direito, mas de todo o povo brasileiro?, comentouLuciano Dallo.Pela primeira em Brasília, os manifestantes disseram ter feito a viagem exclusivamente para protestar. ?Voltaremos, se fornecessário.Não podemos é deixar a corrupção permanecer como está?, afirmou Eduardo Henrique, estudante do 8º semestre de direito.Os estudantes pretendiam voltar a Presidente Prudente nesta terça-feira à noite mesmo. ?Tomara que o nosso protesto tenha servido deexemplo e dado força para os senadores indecisos?, disse uma estudante, de 21 anos, que não quis se identificar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.