Estudantes prestam Enem pensando no verstibular

Os estudantes aproveitaram a prova do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), realizada hoje, para se preparar para o vestibular. Parte dos alunos que fez a prova na Universidade 9 de Julho (Uninove) na Água Branca, zona oeste de São Paulo, estava vendo o Enem como uma espécie de pré-teste de seleção ao ensino superior. O fato de 250 faculdades, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), utilizarem a nota do exame nos vestibulares contribuiu para este efeito.Arlete Aparecida Pereira, de 21 anos, pretende prestar o vestibular para Letras na Universidade de São Paulo (USP) em 2002. ?O Enem ajuda a sentir a sensação do que é um vestibular?, aposta. Por enquanto, ela está fazendo cursinho. Aluno do 2.º ano do ensino médio, Danilo Pereira dos Santos, de 17 anos, está se preparando para entrar na faculdade de Direito. ?O exame vai me ajudar na preparação?, disse.Começando a estudar com o objetivo de para prestar vestibular para Nutrição, Luana Sokol, de 17 anos, afirmou que não podia perder a oportunidade de verificar seus conhecimentos. ?Nem me preparei para a prova. Estou fazendo cursinho e acho que não terei problemas, embora o importante seja o vestibular?, comentou. As amigas Cibele Biella, de 16 anos, e Michele Gomes, de 20, por sua vez, resolveram fazer o Enem para avaliar a qualidade do ensino que estão recebendo. Ambas estudam em escola pública. ?Quero saber se o que estamos aprendendo é o que realmente importa e se temos condições de participar dos vestibulares?, disse Cibele. Ela pretende prestar exame para Veterinária e Michele para Medicina.Daniela Benedicto, de 17 anos, e Gustavo Martins, de 18, também não estavam muito preocupados com o vestibular, ao menos nesse momento. A intenção de fazer o Enem era somente aferir a qualidade do ensino. ?Só vou começar a pensar em faculdade no próximo ano. Por enquanto, quero ver se estou bem nos estudos?, disse Daniela. Apesar de os organizadores da prova terem concedido mais 15 minutos para os estudantes chegarem (os portões foram fechados às 13h10), Grace Sena de Oliveira, de 18 anos, chegou depois do horário e não conseguiu fazer a prova. ?Vim do Mandaqui (zona norte) e o ônibus demorou muito para passar?, justificou, com ar de choro. Aluna do 3.º ano do curso técnico em administração, ela lamentou perder a prova. ?Acho que não terei outra chance. Agora, o jeito é estudar para passar no vestibular.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.