Estudantes pagam meia, professores pagam menos

Passagem aérea internacional mais barata não é exclusividade de estudantes. Professores também podem requerer a carteirinha de descontos ITIC ? International Teacher Identification Card, que chegou há sete anos no Brasil e continua desconhecida. Endossado pela Unesco, este serviço existe desde 1984 nos Estados Unidos. A agência de intercâmbio cultural Student Travel Bureau (STB) é a representante brasileira da instituição que faz a ITIC e a carterinha internacional de estudantes ISIC ? International Student Identication Card. "Apenas no ano passado, foram emitidas mais de 750 mil carteirinhas de estudante ISIC e, desde que chegou no Brasil, foram feitas apenas 15 mil de professores," conta Flávia Mendonça, gerente de Marketing da STB. Por R$ 20,00, o professor em exercício da profissão obtém a carteirinha e pode usá-la tal qual os estudantes. Há descontos em shows e teatros, mas apenas fora do Brasil. "A meia-entrada nos cinemas e teatros brasileiros é um acordo da União Nacional dos Estudantes (UNE) e não tem nada a ver com a carteirinha internacional", explica Daniela Rocha da agência de intercâmbio Experimento, uma das que emitem a ITIC. Na Experimento um professor que tem a carteirinha paga US$ 653 por uma passagem para Nova York que custa US$ 1.940 na Continental Airlines (classe econômica, válida por um ano). Na STB a mesma passagem custa US$ 689 para professores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.