Estudantes e petistas entram em conflito antes da visita de Lula

O clima é tenso na chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Sorocaba, no interior paulista, onde lançará a pedra fundamental para a extensão da Universidade Federal de São Carlos. Estudantes do curso de Biologia da UFSCA em Sorocaba, que estão provisoriamente numa universidade particular do município, iniciaram um pequeno conflito com integrantes do PT e pessoas vestidas com a camisa da CUT.Um grupo de jovens, vestindo camisas da Juventude Petista, passaram a gritar um "funk" parecendo as galeras de bailes do Rio de Janeiro: "um, dois, três é tudo filho de burguês". Na estrada, seguranças da presidência tomaram os apitos dos estudantes que, em protesto, gritaram: "abaixo a repressão, queremos nosso apito na mão". Indignado com o manifesto, o grupo pró-Lula reagiu, em uma quantidade maior de pessoas, cercando os estudantes: "Agora burguesada, aqui quem manda é a ´peãozada´".Alguns estudantes afirmaram que foram agredidos com pontapés, socos e queimados com pontas de cigarros. Acusam também a segurança presidencial e a Policia Militar em demorar a agir para repreender as agressões.Os estudantes dizem que há uma situação precária nos cursos de biologia e turismo, alegando ausência de uma biblioteca e de uma passarela sobre a rodovia para acessarem a universidade, além de queixas sobre o sistema de transporte.O evento em Sorocaba, num terreno descampado, onde será construída a universidade e que conta com somente com uma lona armada para abrigar a cerimônia, é marcado por um ato pró-Lula. A segurança só permite entrada de bandeiras e faixas em homenagem ao presidente em apoio à reeleição.Dentro da barraca armada, várias faixas são postas em agradecimento a Lula pela universidade, os investimentos federais no projeto de despoluição do rio Sorocaba e para agradecer também a participação da Petrobras no programa de coleta seletiva de lixo.A esmagadora maioria da platéia grita palavras de ordem em apoio a Lula, como "olé, olé, olá, Lula, Lula". "Um, dois, três, é Lula outra vez". Pela manhã, Lula esteve em Alumínio, cidade próxima a Sorocaba, onde visitou a fábrica da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). O presidente Lula está acompanhado pelo ministro Fernando Hadad, da Educação, pelo líder do Governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP) e o líder do Governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.