Estudantes da UnB rejeitam termo e mantêm ocupação

Alunos decidiram não desocupar a reitoria mesmo que o reitor- acusado de desvios- seja afastado do cargo

Carina Urbanin, da AE

09 de abril de 2008 | 16h39

Os estudantes que ocupam o prédio da reitoria da Universidade de Brasília (UnB) desde o último dia 3 decidiram  em assembléia, nesta quarta-feira, 9, não aceitar o novo termo de compromisso apresentado pela instituição para a desocupação do prédio. De acordo com a Secretaria de Comunicação (Secon) da UnB, os estudantes decidiram não desocupar a reitoria mesmo que o reitor, Timothy Mulholland, seja afastado.   Os alunos reivindicam a saída do reitor, acusado de usar verbas da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) para comprar móveis e equipamentos de luxo para seu apartamento funcional. Segundo a Secom, o gasto do reitor com o apartamento teria sido de aproximadamente R$ 350 mil.   Veja também:   MEC quer parecer da Finatec sobre recursos para UnB Reitor da UnB diz que não pretende deixar universidade Reitor da UnB aceita parte das reivindicações Justiça manda estudantes desocuparem Reitoria   A reunião, com cerca de 1,6 mil alunos rejeitou o documento no qual a reitoria se compromete, entre outras coisas, a construir uma nova Casa do Estudante Universitário, convocar o Conselho de Administração (CAD) para quinta-feira (10) para apresentar a prestação das contas da Fundação Universidade de Brasília (FUB) referente a 2007 e aumentar, em 20%, o número de bolsas de permanência concedidas a estudantes de baixa renda.       De acordo com determinação judicial, o Diretório Central dos Estudantes da UnB está sujeito a pagamento de multa no valor de R$ 5 mil a cada hora de persistência da ocupação. O valor da multa já ultrapassa R$ 730 mil.   Na manhã de hoje, cerca de 500 servidores públicos que trabalham no prédio da reitoria fizeram uma manifestação pedindo pela desocupação do prédio. Eles querem poder voltar a executar suas atividades de trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:
UnBinvasãoreitoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.