Estou à disposição para relatoria, diz aliado de Renan

Almeida Lima, um dos relatores do primeiro processo contra Renan, pode assumir relatoria do caso Schincariol

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

14 de agosto de 2007 | 19h09

O senador Almeida Lima (PMDB-AL),relator do primeiro processo contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), admite estar à disposição para assumir a relatoria do segundo processo contra Renan, envolvendo as denúncia da Schincariol.   Veja também: Denúncias contra Renan abrem três frentes de investigação Cronologia do caso Renan  Veja especial sobre o caso Renan    Veja os 30 quesitos da perícia da PF    Mais cedo, dois dos três relatores do primeiro processo contra Renan, Marisa Serrano (PSDB) e Renato Casagrande (PSB) negaram, por telefone, o convite do presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintanilha (PMDB), para assumir a relatoria do caso Schincariol, segundo a assessoria de Marisa.   "A prioridade de Marisa é concluir o relatório para qual foi desginada. Assim como o senador Casagrande, ela não quer misturar as coisas", disse a assessoria da senadora ao estadao.com.br.   Com a recusa do convite, a reunião dos relatores foi suspensa nesta terça-feira. A assessoria de Lima disse que a decisão sobre o novo relator "depende mais de Quintanilha que do próprio senador peemedebista".   Aberto pelo PSOL, o novo processo é destinado a apurar as ligações do senador com a cervejaria Schincariol, que comprou uma fábrica de refrigerantes falida da família Calheiros.   Renan é alvo de processo no conselho por suposta quebra de decoro parlamentar. Ele é acusada de ter despesas pessoais pagas por lobista da construtora Mendes Junior. O pagamento seria destinado á jornalista Monica Veloso, com quem Renan tem um filha fora do casamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso RenanSchincariol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.