Estilo polêmico atrai simpatizantes

Frases não causam surpresa em reduto

Elder Ogliari, SANTA CRUZ DO SUL, O Estadao de S.Paulo

09 Maio 2009 | 00h00

As declarações que deu nesta semana - de que está se "lixando para a opinião pública" e que não será "avalista de mentiras da imprensa" - não afetaram a imagem do deputado federal Sérgio Moraes (PTB-RS) entre simpatizantes em sua base eleitoral, a região de Santa Cruz do Sul, a 150 quilômetros de Porto Alegre.Eleitores do parlamentar atribuem as frases a um perdoável deslize e se derramam em elogios ao estilo franco do parlamentar. Os adversários não se mostram surpresos e nem dão tanta importância ao tema. Mesmo que timidamente, preferem criticar os métodos políticos de Moraes antes de se escandalizar com manifestações polêmicas do deputado, às quais estão acostumados.No ponto de encontro dos moradores da cidade, os cafés da arborizada Rua Marechal Floriano Peixoto, o tema provocou algumas discussões na tarde de ontem. "Ele tem razão, quem elege político não é quem lê jornal", ironizou o comerciante Jorge Staub. A poucos metros, na mesma calçada, um aposentado que não quis se identificar considerou a manifestação de Moraes "vergonhosa para Santa Cruz"."Ele é um líder, mas um líder do lado de lá", afirmou outro aposentado, Euclides Barcelos de Oliveira, filiado ao DEM. O comerciante Heitor Lopes, simpatizante do PDT, defendeu o deputado, lembrando que, quando prefeito, Moraes acabou com práticas de seus antecessores, que pagavam passagens para que migrantes recém-chegados, em busca de emprego na indústria do fumo, voltassem às suas cidades.As atitudes de Moraes podem até gerar polêmica no centro da cidade, mas na periferia ele desfruta de popularidade por ter feito obras como ginásios de esportes, postos de saúde, pavimentação e regularização fundiária. "Não tem ninguém melhor do que ele para nós", disse João Adão Gonçalves, morador do bairro Faxinal. "Ele mandava seu carro nos levar nos centros de convivência do bairro", relatou a mulher de Gonçalves, Nair. "Aqui ninguém fala mal dele", confirmou o comerciante Valdenir Ulrich.Filho de tropeiro, nascido em 27 de abril de 1948, o deputado federal começou sua caminhada política como vereador, em 1982, e não parou de ascender. Seu estilo mescla assistencialismo a declarações fortes. Em sua trajetória, Moraes reelegeu-se vereador em 1988, foi deputado estadual de 1991 a 1996, e prefeito de Santa Cruz do Sul de 1997 a 2004. É deputado federal desde 2007. Em 2002 elegeu a mulher, Kelly, para a Câmara dos Deputados. Em 2008 fez da mulher prefeita. O filho, Marcelo, é vereador.A conquista de mais espaços cargos e de terreno político não foi abalada nem pelos processos que sofreu nos anos 90 por favorecimento à prostituição e receptação de joias, dos quais já se livrou, por absolvição, e pelos que ainda responde, no Supremo Tribunal Federal, por uso indevido de um telefone comunitário e pela suposta contratação irregular de servidores na prefeitura. "Minha popularidade vem de minha sinceridade e das posições que tomo", afirmou Moraes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.